ALEJO MUNIZ É CAMPEÃO NO VANS US OPEN

As ondas estavam com 1 metro em Huntington Beach, Califórnia neste último domingo. Todos atentos para a grande final do surf no Vans US Open, entre o catarinense Alejo Muniz e o americano Kolohe Andino.

Como não podia ser diferente, a finalíssima começou pegando fogo, com Andino mandando um aéreo reverse de nota 7.77. Respondendo com belas rasgadas, Muniz conseguiu uma bela nota 8.43. O americano sentiu a pressão e se precipitou nas ondas, acabando com uma nota 5.50, mesmo com boas rasgadas.

O brasileiro foi paciente e venceu Kolohe Andino na final. (foto: ASP/Rowland)

O brasileiro foi paciente e venceu Kolohe Andino na final. (foto: ASP/Rowland)

A partir disso, Alejo Muniz tomou total controle de sua prancha e teve mais calma para encaras as ondas. Com essa tranquilidade, o brasileiro foi conseguindo notas melhores que Kolohe Andino, que após perceber que não dava mais, resolveu abraçar o adversário e parabeniza-lo pelo título.

O atleta da Hurley saiu do mar feliz da vida, agradecendo ao pai e também a todos brasileiros que o apoiaram na torcida. Afirmou que o mar não estava muito bom, mas deu o seu melhor. No final ainda lembrou de seu avô, que faleceu há 4 anos, dedicando o troféu mais importante de sua carreira.

A praia estava lotada para a finalíssima. (foto: ASP/Rowland)

A praia estava lotada para a finalíssima. (foto: ASP/Rowland)

Com essa vitória no Vans US Open, Muniz sobe do 24º lugar para o 15º no ranking da divisão de acesso do circuito mundial. Ele se diz confiante após este troféu, já que não vinha de boas apresentações neste ano. Pelo lado das mulheres, Carissa Moore foi a campeã, em uma final contra a americanaCourtney Conlogue.

A colocação do WQS Prime ficou assim:

1 Alejo Muniz (Bra)
2 Kolohe Andino (EUA)
3 Matt Banting (Aus)
3 Bede Durbidge (Aus)
5 Adriano de Souza (Bra)
5 Michel Bourez (Tah)
5 Jordy Smith (Afr)
5 Nat Young (EUA)
9 Jadson André (Bra)
17 Alex Ribeiro (Bra)
17 Miguel Pupo (Bra)

Os brasileiros mandaram bem nesta etapa, ganhando um gás para o resto do ano. E claro, novamente parabéns a Alejo Muniz, porque não é todo dia que se ganha um Vans US Open. Palmas para Alejo, palmas para o Brasil!